Rádio Filhos de Davi / jardim-ms

Lições com Tomé, o apóstolo duvidoso

Lições com Tomé, o apóstolo duvidoso

Imagina que alguém te aborda precisando de ajuda para chegar até um destino que você até já ouviu falar, mas não tem ideia de qual direção seguir. Não há GPS, ou nenhum outro recurso, nem mesmo um mapa em papel ou noção de onde começar. Qual seria a hipótese de você ajudar essa pessoa que precisa de orientação se você não sabe como chegar?

Agora imagina que você conhece o destino por estar familiarizado com o local. Você não apenas ouviu falar, mas já percorreu o caminho e conhece cada curva com precisão. Tenho certeza que, além de dar uma direção, você vai fazer questão de contar a tua experiência e os detalhes sobre a jornada, não é verdade?

Na nossa caminhada em conhecer a Deus acontece a mesma coisa. Você pode até ter ouvido falar sobre Jesus, mas é só através do relacionamento com Ele, que podemos levar outras pessoas ao encontro do verdadeiro caminho. Nós só podemos levar alguém onde nós já estivemos. Sim, você pode falar da experiência de outros, mas isso nunca será o suficiente. É possível que você tenha ouvido falar sobre Deus ou tenha uma ideia sobre religião, mas que nunca tenha tido um encontro pessoal com Jesus. É possível até que tenha encontrado uma igreja, missão ou ministério em que exerce com alegria um trabalho em nome dEle, mas não com Ele. O Convite do Pai é que na jornada de conhecer mais sobre Ele diariamente possamos testemunhar para outros acerca do caminho, mas encorajar os mesmos a buscar o próprio relacionamento com o Criador. O amor de Deus é por toda a humanidade, mas Ele deseja nos encontrar de forma íntima e pessoal.

Tomé ouviu dos discípulos que Jesus havia ressuscitado, mas ele não se contentou apenas em ouvir a experiência dos outros, era necessário tocar nas marcas dos pregos e experimentar por si mesmo aquilo que os companheiros testemunharam. Ele pediu e o próprio Jesus permitiu que ele tocasse nas suas feridas. Há muitas pessoas que julgam a postura de Tomé, mas eu gosto de pensar que ele na verdade queria uma experiência pessoal e não apenas viver pela sombra daquilo que os discípulos experimentaram com a ressurreição. A coisa mais fascinante sobre a vida de Tomé é que ele foi um dos discípulos que mais longe foi para levar o evangelho. Não sei se vocês sabiam, mas foi através do “apóstolo duvidoso” que as boas novas chegaram até a Índia, em uma época em que não existiam os meios de transportes públicos e tecnologias que encontramos hoje. Isso é tão fascinante! 

Que possamos ter a mesma postura de Tomé e busquemos escrever nossos próprios testemunhos e histórias com Jesus, enquanto conhecemos o novo e vivo Caminho e alcançamos mais e mais pessoas. O Senhor tem prazer em revelar-se aos seus filhos quando o buscam de todo o coração (II Cr 16:9).

 

Fernando Sousa é pastor, apaixonado por Jesus, missionário e líder da Base da Missão Iris Global em Portugal. Casado com Nathalia Diaz e pai do Christofer.

* O conteúdo do texto acima é uma colaboração voluntária, de total responsabilidade do autor e não reflete necessariamente a opinião do Portal Guiame.

Leia o artigo anterior: O efeito Tito

NOTÍCIAS MAIS LIDAS